De Futebol

Flamengo and Fluminense tied two all. Globo Esportes:” Com um gol de Trauco aos 49 minutos do segundo tempo, o Flamengo empatou por 2 a 2 com o Flamengo, neste domingo, no Maracanã, e deixou os tricolores com um gosto amargo depois de estar à frente do placar por duas vezes. O resultado deixa o Flu na nona posição com 11 pontos. Se vencesse, entraria na zona de classificação da Libertadores. O Fla está uma posição atrás, em 10°, também com 11 pontos. Wendel, Dourado, Diego e Traucos fizeram os gols da partida.

Na próxima quarta-feira, às 21h45, o Fluminense vai até a Ressacada, em Florianópolis, para enfrentar o Avaí. Na quinta-feira, às 21h, o Flamengo recebe a Chapecoense na Ilha do Urubu.

O Flamengo teve mais a iniciativa das ações e encontrava espaço, especialmente pelo lado direito da defesa do Flu, para criar as jogadas. Mas faltava o último passe. Vinícius Junior e Marcio Araújo tentaram, mas não finalizaram bem. A aposta tricolor era os contra-ataques em velocidade, e Wendel desde o início se apresentou como que mais ameaçava o Fla. Na primeira chance que teve, o volante aproveitou uma saída de bola errada do adversário, tabelou com Scarpa e chutou, mas Thiago fez boa defesa. Na segunda oportunidade dele não perdoou. Aos 36 minutos, a zaga do Fla parou, Scarpa deu ótimo passe e Wendel, de cara para o gol, pegou o próprio rebote de uma finalização na trave e mandou para a rede: 1 a 0.

Com Guerrero bem marcado e nervoso – fez seis faltas na primeira etapa -, o Fla tinha dificuldades para criar chances claras. Os rubro-negros reclamaram muito em um lance que Rodinei entrou na área e teve o braço puxado por Scarpa, mas o árbitro mandou o lance seguir.

O Fla voltou do vestiário com Berrío e Arão nos lugares de Vinicius Junior e Marcio Araújo, uma formação mais ofensiva. A pressão surtiu efeito, e aos nove minutos o Rubro-Negro empatou. Após lance confuso na área, Everton chutou, a bola voltou para Guerrero, que também finalizou. No rebote, Diego chutou rasteiro e marcou: 1 a 1. Os tricolores reclamaram que Everton estava impedido no momento do primeiro chute.

Os rubro-negros se animaram e não baixaram o ritmo. Everton pegou um rebote de Julio Cesar e, sem goleiro, mas também sem ângulo, não conseguiu fazer o gol. Berrío em linda jogada individual ficou de cara com o goleiro tricolor, mas perdeu a oportunidade clara. O Flu manteve a estratégia de explorar os contra-ataques e se deu bem mais uma vez a partir de um lançamento de Scarpa. Richarlison recebeu na frente e foi derrubado por Juan dentro da área. Henrique Dourado cobrou no canto direito do goleiro Thiago e colocou o time novamente à frente no placar: 2 a 1. Foi o oitavo do artilheiro isolado do Brasileiro.

O Fla fez nova pressão nos minutos finais, já com Conca em campo, e conseguiu impedir a derrota aos 49 minutos do segundo tempo. Trauco mandou uma bomba no canto esquerdo do goleiro Julio Cesar e decretou o empate no Fla-Flu: 2 a 2.

http://globoesporte.globo.com/futebol/brasileirao-serie-a/noticia/com-gol-de-trauco-no-ultimo-minuto-fla-empata-com-flu-no-maraca-2-a-2.ghtml

De Futebol

The quarterfinals of the Copa do Brasil are set. Globo Esportes;” Sorteio realizado nesta segunda-feira, na sede da CBF, decidiu os confrontos das quartas de final da Copa do Brasil, que acontece entre 28 de junho e 27 de julho. Flamengo e Botafogo, os cariocas remanescentes na competição, enfrentam Santos e Atlético-MG, respectivamente.

Os outros dois confrontos sorteados nas quartas de final foram Palmeiras x Cruzeiro e Atlético-PR x Grêmio. A ordem dos mandos de campo foi sorteada mais tarde, ao meio-dia desta segunda-feira.

O Flamengo fará o primeiro jogo contra o Santos em casa, e decidirá o mata-mata longe do Rio. Já o Botafogo viaja a Belo Horizonte para o primeiro jogo contra o Atlético-MG e faz a segunda partida no Rio.

Entre os participantes da Copa do Brasil, somente Cruzeiro e Flamengo não terão simultaneamente a disputa das oitavas de final da Taça Libertadores. O time mineiro não se classificou para a competição neste ano, enquanto o rubro-negro carioca foi eliminado na fase de grupos. As oitavas da Libertadores acontecem entre 4 de julho e 10 de agosto.

Veja os confrontos das quartas de final da Copa do Brasil:

*decidem em casa

– Atlético-MG x Botafogo*

– Atlético-PR* x Grêmio

– Flamengo x Santos*

– Palmeiras x Cruzeiro*

https://oglobo.globo.com/esportes/sorteio-da-copa-do-brasil-veja-quais-sao-os-jogos-das-quartas-de-final-21436637#ixzz4jLbZf1tO

De Futebol

Flamengo and Avia tied one all. Boo-Menago is really stinking the joint out. Globo Esportes: “Nem Conca, nem Vinícius Júnior, nem Marquinhos, nem Romulo. Quem se tornou o protagonista do empate entre Avaí e Flamengo em 1 a 1, em Florianópolis, foi o árbitro Paulo Vollkopf. No fim da partida, ele voltou atrás após marcar um pênalti para o time da casa e anulou o lance, o que gerou muita reclamação. A polêmica jogada ofuscou um duelo sem brilho técnico, que teve seu ápice nos gols de Romulo e Leandro Damião – este de bicicleta.

O lance aconteceu aos 34 minutos do segundo tempo. Em contra-ataque do Avaí, Diego Tavares invadiu a área, se enroscou com Everton e caiu. Vollkopf marcou, mas os jogadores do Flamengo reclamaram muito com ele e os auxiliares. Após dois minutos e 20 segundos de paralisação, o árbitro voltou atrás. A revolta foi do lado do Avaí – Marquinhos, já substituído, foi expulsão por reclamação. Segundo o comentarista de arbitragem Paulo César de Oliveira, não houve falta na jogada.

Antes da polêmica, o jogo não empolgou. A entrada de Vinícius surtiu pouco efeito no Flamengo. Além de o garoto ter sentido a exigência física da partida, não teve ajuda. Apesar da proposta de manter a posse de bola, o Rubro-Negro errou passes demais e esteve confuso no ataque.

O Avaí, depois de começar mais cauteloso, percebeu as limitações do adversário e se soltou no fim do primeiro tempo, mas pouco ameaçou o gol de Thiago – Juan e Capa finalizaram de longe, mas sem direção.

O Flamengo voltou para o segundo tempo com Mancuello no lugar de Willian Arão e até deu sinais de que melhoraria – Vinícius assustou em chute logo no primeiro minuto. Porém, a lentidão e falta de criatividade continuaram, e, mesmo com maior posse de bola, os cariocas não ameaçaram.

Atento, o Avaí aproveitou. Aos 10 minutos, em rápido contra-ataque, Willians lançou Romulo, que saiu na cara de Thiago e tocou com categoria para abrir o placar. A reação rubro-negra veio cinco minutos, quando Leandro Damião pegou sobra na área e, numa bela bicicleta, empatou. Depois disso, o jogo voltou ao normal, com muitos erros, até a polêmica do pênalti.

http://globoesporte.globo.com/futebol/brasileirao-serie-a/noticia/avai-e-flamengo-empatam-em-jogo-com-penalti-anulado-por-arbitro.ghtml

De Futebol

Flamengo lost to Sport 2-0. Globo Esportes:” O ano do Flamengo se transformou após a queda na Libertadores. Se antes não chegara a ser brilhante, após a eliminação perdeu-se qualquer sensação de evolução e, a cada adversidade, torna-se mais comum ver o time se desorientar. Na noite desta quarta, na assustadora exibição contra o Sport, na derrota por 2 a 0, em Recife, o time foi a imagem do absoluto desencontro, em especial no segundo tempo.

Há conceitos de futebol dos quais é difícil fugir. Construir um time que pretende ter a bola, tomar a iniciativa dos jogos e trocar passes desde a defesa, exige, no mundo moderno, algumas características. O Flamengo que acrescenta qualidade na parte ofensiva de seu elenco, inicia o jogo de forma defeituosa. Isso inclui laterais, defensores, volantes e o goleiro Alex Muralha, longe de ser um especialista no jogo com os pés. Ontem, Márcio Araújo errou uma comprometedora sequência de passes. No início do segundo tempo, em dez minutos, dois lances foram a imagem do problema e encaminharam a definição do jogo.

Pará recuou uma bola traiçoeira que Muralha, com a mão, concedeu ao Sport um tiro indireto na área. Não foi gol. Mas logo em seguida, o goleiro errou um passe e deu a bola nos pés de Osvaldo, que abriu o placar.

Mas não foi apenas isso. A entrada de Diego como meia mais centralizado e a presença de Éderson pela direita tornava a escalação usada por Zé Ricardo uma espécie de molde do que se espera ver em campo após a estreia de Éverton Ribeiro. Espera-se que o novo reforço ocupe o lado direito do campo. Houve problemas.

A começar pela recomposição naquele setor. Pará se viu diante de dois adversários algumas vezes. Por ali, Osvaldo e Thallyson combinaram até que Rithely perdeu a melhor oportunidade do Sport.

Mas a construção de jogo do Flamengo era ruim também. Teve raras ocasiões, apenas uma em lance trabalhado, quando Renê e Damião tabelaram até o atacante chutar com perigo. A outra chance, também de Damião, foi em bola longa de Pará para Arão fazer o cruzamento. No mais, o Flamengo sofreu sempre que foi pressionado em sua saída de bola, recurso usado em boa parte do primeiro tempo por Vanderlei Luxemburgo.

No segundo tempo, após se ver em desvantagem, o Flamengo perdeu qualquer estrutura com uma rapidez assustadora. Diego sentia nitidamente o lado físico. Primeiro, Zé Ricardo sacou Éderson e colocou Vinícius Júnior, que errou além da conta até aparecer em duas chances de gol, já nos acréscimos e com a partida definida.

Com dois centroavantes após a entrada de Vizeu, o Flamengo foi uma sucessão de bolas longas e cruzamentos. Do outro lado do campo, Thomas, ex-rubro-negro, fez o segundo.

https://oglobo.globo.com/esportes/flamengo-perde-para-sport-na-ilha-do-retiro-21449880#ixzz4jVp3rB1b

De Futebol

Flamengo and Botafogo tied nil-nil.

Globo Esportes-“Num jogo muito pegado, o Flamengo foi melhor que o Botafogo, mas o clássico pela quarta rodada do Brasileiro terminou sem gols em Volta Redonda. A melhor chance do jogo aconteceu aos 38 minutos do segundo tempo, quando o jovem Vinícius Júnior, de 16 anos, acertou o travessão de Gatito. O alvinegro teve uma grande chance com Roger, mas, o atacante, cara a cara com o goleiro, chutou para fora. O jogo no Raulino de Oliveira teve apenas 8.877 torcedores pagantes (10.577 presentes).

´O Botafogo, que, na véspera, teve confirmadas as ausências de Lindoso e Camilo, entrou com Aírton e Matheus Fernandes, com João Paulo na armação. O time começou bem, pressionando nos primeiros dez minutos, mas não demorou para o rubro-negro equilibrar as ações. Do lado rubro-negro, Zé Ricardo entrou com uma defesa lenta, com Réver e Juan lado a lado, mas, como o Botafogo tinha Roger no ataque, a velocidade parecia não ser problema. Pior era depender de Willian Arão na armação. Com dificuldade de assumir a responsabilidade, Éverton e Guerrero pouco puderam fazer.

Talvez pela alta temperatura, o primeiro tempo foi de muito estudo e pouco perigo perto da área. Com azar, o Botafogo perdeu dois jogadores importantes por lesões que pareceram sérias. Aos 34, Victor Luís deixou o campo chorando com dores no joelho esquerdo. Pior foi aos 45. Aírton se desesperou no gramado ao machucar o pé direito.

volta para o segundo tempo trouxe mais emoções. Aos 9, Trauco lançou Guerrero, que ganhou no corpo de Igor Rabello e ficou cara a cara com o goleiro. Gatito fez uma grande defesa à queima roupa. A bola ainda recocheteou em Guerrero e saiu perigosamente por cima do gol. Aos 14, após o peruano roubar a bola de Carli, ele chegava sozinho na área, mas, esperto, Bruno Silva conseguiu evitar a finalização.

O Botafogo respondeu aos 18. Em contra-ataque rápido, o time chegou rapidamente à área adversária e tocou no meio. Pimpão e Trauco furaram e a bola ficou com Roger, completamente sozinho, diante de Alex Muralha. Ele teve muita calma no lance, mas faltou precisão. O chute à direita do gol de Muralha irritou a torcida.

Aos 15, Zé Ricardo fez sua primeira mudança. Saiu Cuéllar para a entrada de Diego, que tinha o nome gritado pela torcida desde o primeiro tempo. A torcida pedia também a entrada de Vinícius Júnior, que entrou aos 21 para a saída de Éderson. O time melhorou e passou a pressionar o Botafogo em seu campo de defesa. Para desafogar, Jair Ventura respondeu com um mudança para dar gás à equipe. Aos 32, Joel entrou no lugar de Pimpão.

A grande chance do rubro-negro aconteceu justamente com o jovem de 18 anos, que, veloz, infernizava Arnaldo e Carli. Aos 38, ele receber de Éverton e mostrou outra característica. Vinicius Júnior chutou colocado e a bola bateu no travessão. Em busca da vitótia, Zé Ricardo colocou o time definitivamente ao ataque na sequência, quando tirou Arão para colocar Damião. Foi a última grande chance de gol da partida.

https://oglobo.globo.com/esportes/flamengo-botafogo-nao-saem-do-0-0-em-volta-redonda-21434642#ixzz4j40JdyQQ

De Futebol

Flamengo is looking to help offensive disaster.

Globo Esportes;” Com falhas na defesa, o Flamengo está perto de anunciar mais dois reforços para o ataque. Após a eliminação do Al-Ahli da Liga dos Campeões da Ásia, ontem, o meia Éverton Ribeiro entrou de férias e vai acertar com o clube árabe sua vinda para o Flamengo. Enquanto aguarda o desfecho do acordo, o rubro-negro encaminhou outro reforço: o meia-atacante Geuvânio, ex-Santos, que atualmente está no Tianjin Quanjian, da China, e chega por empréstimo.

No caso de Éverton Ribeiro, o Flamengo negocia a compra de parte dos direitos econômicos por até € 7 milhões. O jogador de 28 anos ainda tem dois anos de contrato. Mesmo prazo de Geuvânio, de 25, na China. O jovem atacante, contudo, não se firmou no futebol chinês e quer retomar a carreira no Brasil. Em 2017, Geuvânio disputou cinco jogos e não fez gols.

A janela de transferência no Brasil se abre em 20 de junho, quando pode acontecer o registro dos atletas vindos do exterior. O diretor Rodrigo Caetano está em Dubai para pressionar os árabes a acelerarem a liberação de Éverton Ribeiro depois da eliminação da equipe, o que deve acontecer esta semana.

Os reforços se somariam a nove peças do ataque do atual elenco. Com Éverton Ribeiro e Geuvânio, a concorrência no meio e no ataque vai aumentar, sobretudo quando Conca estrear e Diego voltar à equipe. A dupla, que prepara o retorno aos gramados, treinou ontem e deve fazer um jogo-treino amanhã, provavelmente na Arena da Ilha. A ideia é que ambos sejam relacionados para o jogo contra o Botafogo, no domingo.

Hoje, a diretoria do Flamengo entrega o laudo do Corpo de Bombeiros à CBF, que, com o documento em mãos, poderá confirmar o clássico para o estádio Luso-Brasileiro. Se houver alguma reviravolta, a partida será em Volta Redonda. A entidade visitou o local novamente ontem e constatou que tudo está dentro dos padrões. O Flamengo instalou inclusive as redes nas traves, em modelo padrão Fifa, quadrado. A rede véu de noiva, mais antiga, será colocada nos próximos jogos. O clube queria deixar todos os preparativos para a estreia na nova casa prontos. Ontem, foi feita uma revisão geral no estádio.

O Grupamento Especial de Policiamento em Estádios, o Gepe, emitiu o laudo de segurança e aguarda a confirmação da partida pela CBF para programar o esquema para o jogo. Os acessos às arquibancadas foram ampliados para abrigar a multidão. A divisão de torcidas para o clássico prevê 90% para o Flamengo e 10% para o Botafogo, como foi feito pelo alvinegro em 2016. O rubro-negro manteve a cautela ao longo do dia e espera fazer o anúncio da venda de ingressos hoje, também com serviço sobre a chegada ao estádio. Órgãos públicos como a Subprefeitura da Ilha do Governador lideram a divulgação de informações sobre o bairro.

https://oglobo.globo.com/esportes/flamengo-encaminha-mais-dois-reforcos-para-temporada-21410241#ixzz4ixZxWQa4

De Futebol

Flamengo tied Atletico-PR one all. Boo Mengao dropped to ninth place in the table.

Globo Esportes: “O Flamengo até saiu na frente, mas o retrospecto ruim na Arena da Baixada — e a atuação insegura do time, especialmente no primeiro tempo — acabaram falando mais alto e o rubro-negro carioca ficou no 1 a 1 com o Atlético-PR neste domingo.

O time carioca era pressionado no primeiro tempo quando Mancuello abriu o placar aos 24 minutos, completando de cabeça um cruzamento de Pará. Mesmo com três volantes no meio-campo — o técnico Zé Ricardo lançou Cuéllar ao lado de Márcio Araújo e Willian Arão –, o Flamengo tinha dificuldades para conter o ataque do Atlético. Grafite e Nikão chegaram a acertar a trave de Alex Muralha no primeiro tempo.

O próprio Grafite teve uma chance cara a cara com o goleiro do Flamengo antes do intervalo, mas Muralha mostrou reflexo para impedir o gol de empate.

De tanto pressionar, no entanto, o Atlético-PR acabou chegando ao 1 a 1 depois do intervalo. Aos 10 do segundo tempo, em escanteio levantado na área do Flamengo, Thiago Heleno subiu mais do que Rafael Vaz na segunda trave e cabeceou sem chances para Muralha.

Por ironia do destino, o gol de empate saiu quando o Flamengo havia melhorado depois de um primeiro tempo apático. Aos nove, um minuto antes do gol de Thiago Heleno, Guerrero havia exigido um milagre do goleiro Weverton em cabeceio quase na pequena área.

Zé Ricardo lançou os jovens Vinícius Jr. e Lucas Paquetá na metade do segundo tempo, mas sem abrir mão da formação com três volantes. No fim das contas, o Atlético esteve mais perto do segundo gol do que o Flamengo, mas Alex Muralha mostrou estar em tarde inspirada e fez mais uma defesa importante aos 31, em lance cara a cara com Douglas Coutinho.

No fim, Rodinei entrou para dar uma opção perigosa ao Flamengo pelo lado direito, mas havia pouco tempo para causar grande impacto. Com o resultado, o Flamengo segue um longo jejum de vitórias na Arena da Baixada. A última — e única — vitória do rubro-negro carioca no estádio do Atlético-PR em Campeonatos Brasileiros foi em abril de 1974.

https://oglobo.globo.com/esportes/flamengo-sai-na-frente-mas-fica-no-empate-com-atletico-pr-em-curitiba-21405588#ixzz4iT8CXsmd

De Futebol

Flamengo defeated Atletico-GO 3-0. Globo Esportes: “O Flamengo passou por uma bem-sucedida sessão de análise na noite deste sábado, quando derrotou o Atlético-GO por 3 a 0, no Serra Dourada. O adversário foi o menor dos problemas, assim como o campo encharcado: a incógnita era se o time, abalado pela eliminação da Copa Libertadores, no meio da semana, reencontraria seu futebol e sua alma para o restante do ano. Demorou um pouco, mas, após um primeiro tempo travado, a equipe fez uma bela segunda etapa e saiu com a impressão de estar pronta para seguir em frente.

Sem Guerrero, poupado, o Fla foi a campo com Leandro Damião no comando do ataque. Em seu primeiro jogo de Série A em casa em quatro anos, o time goiano apresentava modificações em relação à desastrosa estreia, quando foi goleado por 4 a 1 pelo Coritiba. Recuada, a equipe do treinador Marcelo Cabo não se arriscava muito: a principal jogada era acionar o gordinho Walter, para que ele encontrasse uma solução ofensiva. Até os 20 minutos, o lance mais impressionante foi o violento choque de cabeças entre Ederson e o zagueiro Ricardo Silva. Os dois sofreram cortes na cabeça, e o jogo ficou cerca de cinco minutos parado.

Na segunda metade do primeiro tempo, o Atlético, apesar da disposição na marcação, afrouxou um pouco a retranca inicial e tentou ir ao ataque com mais gente, abrindo espaço para a equipe carioca. Não foram criadas exatamente chances de gol, mas a bola passou a circular mais entre as duas intermediárias, dando algum alento à torcida presente ao Serra Dourada. Aos 40 minutos, a maior qualidade do Flamengo deu resultado: depois de cruzamento da direita de Gabriel, a bola resvalou na zaga e sobrou para Trauco, que cruzou para a pequena área. Acossado por Leandro Damião, o goleiro Felipe deu rebote, e Éverton fez 1 a 0 para o time carioca.

— Vem todo mundo! — comandou Willian Arão na comemoração, em que os jogadores, demonstrando união (espontaneamente ou não), se aglomeraram em volta do técnico Zé Ricardo.

O Flamengo voltou para o segundo tempo com Rodinei na ponta direita, no lugar do lesionado Éverton, e Gabriel pela esquerda. Em vantagem, o time de Zé Ricardo procurava ficar com a bola e atacar sem precipitação. Do outro lado, o Atlético-GO ensaiava pressionar, mas faltavam qualidade e confiança. À vontade (e empurrado pela animada torcida), o time carioca tocou a bola até encontrar o segundo gol: Trauco cruzou de longe para Arão, com categoria, ajeitar com o peito para Damião, de frente, vencer Felipe e fazer 2 a 0.

Mesmo com as vaias a Matheus Sávio — marcado pela falha no fatídico jogo de quarta-feira, contra o San Lorenzo —, o Flamengo já mostrava ter recuperado a alegria de jogar quando veio o terceiro gol. Em uma jogada com a participação de quase todo o time, o goleiro Felipe fez milagre sob um bombardeio, até que Sávio chutou de longe e, no rebote, o iluminado Rodinei fez mais um.

A última parte do jogo serviu para o Flamengo se divertir: com Vinicius Júnior em campo, o time tocou a bola no ataque, dando mais sustos na já apavorada defesa adversária. O melhor de tudo é que o próximo adversário é o mesmo Atlético-GO, na quarta-feira, pela Copa do Brasil. Santo remédio.

https://oglobo.globo.com/esportes/flamengo-derrota-atletico-go-em-goiania-21371134#ixzz4hkakmxAU